...
...

Carreira Militar do Médico: o que é importante

É mesmo obrigatório o médico servir às forças armadas?

Primeiramente, devemos saber que é previso em lei (Lei nº 4.375 de 17 de agosto de 1964 revista pela lei nº 12.336 de 2010) que todos os homens formandos em medicina, farmácia, odontologia e medicina veterinária, também conhecidos como MFDVs, que tenham até 38 anos precisam se apresentar para às forças armadas no ano da conclusão do curso. Carreira Militar do Médico: o que é importante

Mas se apresentar é diferente de servir!

Em sintese, irão servir aqueles que se voluntariarem para a tropa e alguns outros de forma obrigatória. 

Isso ocorre caso o número de voluntários seja inferior ao número de vagas e então para preenchê-las as Forças designam alguém para o posto. Claro que isso varia muito de região para região. 

Regiões Militares do Brasil

De antemão, sabemos que no Brasil é dividido em 12 regiões militar (RMs) e o formando se apresentará dentro da sua RM sempre para o Exército Brasileiro (EB). É muito raro que um médico seja obrigado a servir para preencher vagas fora de sua RM pois cada RM tem autonomia e dever de preencher suas próprias vagas. 

Todos se apresentam para o EB mas no processo de seleção estarão presentes representantes das 3 forças: Exército Brasileiro (EB), Marina do Brasil (MB) e Força Áreas Brasileira (FAB).

Carreira Militar do Médico: o que é importante

Desse modo, o voluntário é visto com extremos bons olhos pelos militares, mostra que tem amor a pátria e entende a importância de servir ao seu país, nem se seja por 12 meses. O voluntário tem a vantagem de poder escolher a Força que quer servir e listar 3 guarnições de sua preferência, claro que isso não garante com que ele irá servir no local que prefere, mas aumenta muito as chances.

Como foi minha trajetória

Me formei em medicina em Curitiba – PR e fui voluntário para servir no interior do Amazonas na cidade de Tabaonga, foi minha primeira escolha e deu certo mas existe outros fatores envolvidos como a baixa procurar de voluntários nesta guarnição, talvez se eu ovesse colocado o Hospital Central do Exército em Brasília eu não ovesse conseguido.

Apenas o processo de ingresso e benescios de promoção, no dia a dia do trabalho todos são iguais. Enquanto o oficial de saúde de carreira presta uma prova de concurso público para entrar na ESFCEx – Escola de Saúde e Formação Complementar do Exército (Caso queira servir no EB) o temporário é selecionado via alistamento militar obrigatório. O oficial de saúde temporário pode permanecer na tropa apenas por 8 anos e nesse período consegue galgar até o posto de primeiro tenente, ou capitão dentro da MB. Enquanto o oficial de saúde de carreira pode se aposentar dentro da tropa e chegar até o posto de general.Carreira Militar do Médico: o que é importante

Quanto ganha um médico militar?

Os salários dos oficiais do Exército Brasileiro variam de acordo com a patente, tempo de serviço e graoficações adicionais, não existe alteração de salário por sua função dentro da tropa, mas sempre pelo grau hierárquico. Além disso, é importante lembrar que esses valores podem ser atualizados periodicamente pelo governo. De acordo com a tabela de remuneração divulgada pelo Ministério da Defesa em janeiro de 2021, os valores para as patentes iniciais do oficialato do Exército Brasileiro são os seguintes: 

Salário do Médico Militar

Finalmente vamos falar de salário né? 

• Aspirante-a-Oficial: R$ 7.490,00

• Segundo-Tenente: R$ 8.245,00

• Primeiro-Tenente: R$ 9.145,00

• Capitão: R$ 11.654,00

Vale ressaltar que esses valores são brutos e podem sofrer descontos referentes à contribuição para o sistema de previdência dos militares, imposto de renda, entre outros encargos. Além disso, os oficiais podem receber adicionais, como o adicional de habilitação, que é pago conforme a qualificação profissional e varia entre 12,5% e 30% do salário-base do médico, auxilio fardamento, auxilio deslocamento, adicional por zona de fronteira e tempo em missão.

Posso fazer minha residência sendo médico Militar?

Sim, mas é difícil. Para isso você deve ser um oficial de carreira e pleitear uma vaga dentro dos poucos hospitais militares que oferecem essa oportunidade. Além disso é importante que os seus superiores autorizem essa manobra. O Hospital das Forças armadas em Brasília oferece essa vantagem. Isso não é possível para médicos temporários.

É possível trancar minha vaga de residência para servir as forças armadas?

Atualmente, é previsto pelo Conselho Nacional de Residência Médica (CNRM) que o médico tranque 12 meses de sua residência no primeiro ano para servir as Forças Armadas durante este período. Para isso você precisa comprovar para ambas as instituições a legalidade da sua ação. -No meu ano eu estava aprovado em Cirurgia Geral na UNESP e me voluntariei para servir o EB no 8º Batalhão de  Infantaria de Selva no AM.

Dessa forma apresentei o documento do alistamento para a COREME da UNESP para que a vaga fosse devidamente trancada.

Médicos estrangeiros, nascidos em outros países, não podem servir as FFAA brasileiras mesmo possuindo CRM

Fiz medicina no exterior, preciso me apresentar?

É muito comum que brasileiros façam medicina no Paraguai, Argenona, Bolívia e Colômbia, esses diplomas só passam a ter validade em território brasileiro após a obtenção do CRM ou seja, após ser aprovado no REVALIDA. Para o serviço militar vale a mesma máxima, ao obter o CRM o médico formado no exterior passa a estar sob a mesma jurisdição de todos os demais médicos brasileiros e dessa forma terá que se apresentar e regularizar sua situação com o serviço militar. Veja o site do alistamento militar aqui

Alguma diferença para mulheres ?

Concluimos que as mulheres são sempre enquadradas como voluntárias, todas as determinações são obrigatórias a homens e não a mulheres, porém a paror onde ela se declara voluntária então ela estará sujeita a todas as obrigações e benefícios dos demais militares, sem distorções.

Autor : Arthur Curtarelli, cirurgião vascular criador do perfil @doutormilitar

2º Tenente Médico da Reserva do Exército Brasileiro

 
Conheça o Medicina 5G: Clique aqui
Acesse aos nossos conteúdos gratuitos
Saiba mais sobre o M-skill: Clique aqui

Newsletter

Assine nossa newsletter para receber conteúdos exclusivos da Nova Medicina